Sem medo de estar sozinho: como tratar a dependência emocional, melhorar a autoestima e a vida sexual

Há poucos dias criamos aqui no blog um artigo que trata sobre vida de casal e como conquistar uma convivência dos sonhos com sua parceira. Mas de nada adianta buscar a felicidade conjugal se você possui dependência emocional e não consegue se sentir amado.

• 5 Passos para a Felicidade na Vida de Casal que você deve começar a praticar hoje mesmo •

Assim como eu, tenho certeza que muitos já sofreram com uma separação ou término de relacionamento e não conseguiam se desapegar da pessoa, que um dia foi parceira para todos os momentos.

Pior ainda quando você está em um relacionamento estável e sua dependência emocional pela companheira alcança um nível que gera brigas constantes, cobranças e ciúmes exagerado.

dependência emocional

A outra pessoa se sente sufocada e pode desenvolver uma aversão aos seus sentimentos, agravando ainda mais a relação amorosa e o próprio bem estar do casal.

A dependência emocional tem se tornado cada vez mais comum, seja pela parceira, por amigos, por familiares ou até do próprio trabalho.

Pessoas em geral têm se sentido mais carentes a cada dia, o que não é inesperado dado tantos fatores que influenciam nosso estilo de vida.

A dependência emocional, apesar de parecer branda e fácil de resolver, leva muitas relações ao fim, gera transtornos e distúrbios psicológicos e pode prejudicar até seu desempenho sexual.

Essa condição de dependência emocional eleva a ansiedade e o nervosismo, principais causas, inclusive, da ejaculação precoce, transtorno sexual que atinge quase 30% dos homens no mundo.

Hoje você vai entender como a dependência emocional ocorre em nossa vida amorosa e como tomar cuidado para não ser afetado por essa mazela.

Preparamos 5 passos para você implementar hoje mesmo e começar a buscar sua verdadeira felicidade amorosa, sem interferir no seu relacionamento e se sentir melhor consigo mesmo e com sua parceira.

O que realmente é Dependência Emocional?

Antes de qualquer coisa, é extremamente importante que você entenda o que realmente é a dependência amorosa.

Querer a cia da parceira e fazer questão que ela esteja junto de você, se assim ela desejar, em momentos especiais não é dependência emocional, você ama sua parceira e isso é um fato, você faz questão que todos saibam desse sentimento.

Então, antes de chegarmos a qualquer conclusão é recomendado que você descubra se realmente sofre com a dependência emocional na sua relação amorosa e busque ajuda psicológica para ter maior auxílio nesse tratamento, o que é imprescindível para quem está sofrendo com desgastes na relação.

dependência emocional

• 15 atitudes para perder o medo de amar e ser mais feliz com sua parceira •

Terapeuta de casais e psicoterapeutas são profissionais altamente capacitados para entender e estimular o casal a procurar a saúde emocional que precisam para melhorar a convivência.

A dependência emocional, que também é conhecida como codependência ou dependência afetiva se trata da dificuldade que o indivíduo tem em gerir sentimentos e emoções amorosas para ter relacionamentos saudáveis.

Geralmente, as pessoas que possuem dependência emocional frequentemente vivem em relacionamentos de difícil convívio, são relações tóxicas: destrutivas e desgastadas.

Além disso, ser emocionalmente dependente de alguém, mesmo que não seja por uma parceira amorosa, pode gerar conflitos sérios nas relações do dia a dia, além de prejudicar gravemente a própria saúde.

Sintomas da dependência emocional

Então vamos à alguns sintomas, citados pela Dra. Elizabeth Zamerul Ally, médica psiquiatra, psicoterapeuta, especialista em Dependência Química e Codependência, que afetam as pessoas emocionalmente dependentes.

• Envolver com pessoas complicadas

Quem possui transtornos de dependência emocional frequentemente se envolve com pessoas também transtornadas e psicologicamente complicadas, que já estão em relacionamento, são instáveis em seu estilo de vida, possuem tendência para agressividade, são distantes, não demonstram nem se doam na relação, possuem desvios de caráter e até vícios com drogas, álcool e outros.

• Baixa autoestima

Homens que são codependentes se autodenigrem e possuem uma autocrítica exagerada, são tímidos e se sentem constantemente inferiores aos outros.

• Não consegue se comunicar

Tem dificuldade em expressar suas ideias em um diálogo, pois sufoca seus sentimentos e pensamentos, não consegue ser objetivo para resolver problemas durante o diálogo e frequentemente a conversa se torna ríspida.

• Oscilações de humor constante

Quem tem dependência emocional oscila com muita frequência entre estar bem no convívio social e amoroso e estar magoado e cobrar excessivamente a parceira, como se estivesse com raiva dela.

• Disfunções sexuais

Muitas vezes usam o sexo para manipular a parceira, negando ou tentando impressionar e satisfazê-la ao máximo mesmo sem vontade de transar.

Por causa dessa preocupação excessiva muitas vezes desenvolvem transtornos sexuais e perdem o controle da ejaculação e até mesmo da ereção.

Inclusive, mais de 18 mil homens só conseguiram se livrar da ejaculação precoce após realizarem o treinamento de controle absoluto da ejaculação.

Eles aprenderam a melhorar seu desempenho a partir do autocontrole, físico e emocional, e reconquistaram a própria autoestima.

Você pode conhecer o programa de controle absoluto da ejaculação neste link e acessar os vídeos gratuitos que apresentam o treinamento para reconquistar o bem estar na vida a dois.

• Tenta manipular e controlar

Quer sempre manter o controle sobre todas as situações do relacionamento, controle sobre si e sobre sua parceira, inclusive tenta modelar o estilo de vida da companheira.

• Ciúme exagerado

O homem quando tem dependência emocional se preocupa com frequência com fatos não consolidados, como ser abandonado ou rejeitado a qualquer momento por sua parceira, gera comportamentos e discussões na tentativa de controlar a parceira e demonstra muita insegurança.

• Negação

O pior sintoma que um homem emocionalmente dependente pode desenvolver. Ele nega todas as causas de conflitos e problemas que o relacionamento possui acreditando que as divergências se resolverão sozinhas.

Quais as causas da Dependência Emocional?

A dependência emocional já pode ser considerada uma patologia, uma vez que exige alguns cuidados cotidianos e acompanhamento de médico especialista.

Mas como ela surge em nossa vida e destrói nossas relações e nosso próprio EU?

dependência emocional

O termo “dependência emocional” originalmente surgiu a partir de tratamentos em dependentes químicos, uma vez que seus familiares, enquanto auxiliavam e cuidavam excessivamente do parente dependente, desenvolviam uma grande expectativa emocional sobre o indivíduo e sua cura.

Posteriormente, a medicina compreendeu que não era preciso ser familiar de um dependente químico, nem ser o próprio dependente químico, para ter dependência emocional.

Uma das principais causas da dependência emocional está intimamente atrelada à forma como somos criados por nossos pais e como lidamos, durante o desenvolvimento de personalidade, com nossa própria consciência.

Não somos educados para ter consciência e administrar os sentimentos, frequentemente pais super protetores ou que não dão liberdade de escolha aos filhos durante a infância e adolescência, formam adultos carentes e dependentes.

De forma natural, ao desenrolar da vida, passamos por diversas situações que nos dão a opção de seguir com as próprias decisões de forma coerente ou deixar que o emocional desestruture nosso comportamento.

Infelizmente, para as relações amorosas, a dependência emocional só pode trazer mais desavenças e desarmonia entre o casal e por isso, caso você tenha se identificado com os sintomas, vale a pena tentar implementar alguns passos que vamos citar logo mais.

Como abandonar a Dependência Emocional em 5 passos

#1 – Aceite que existe um problema 

Aceitar a realidade de uma situação é a premissa para iniciar qualquer tratamento, seja para tratar transtornos sexuais, transtornos psicológicos e até doenças físicas.

Quando você posterga a resolução de um problema a tendência é que esse problema cause ainda mais estragos, o sofrimento vai continuar, para ambos os lados.

Como conseguir aceitar é que é a maior das questões, e eu vou dar uma dica de experiência própria: tire um tempo para você, de preferência, totalmente afastado das pessoas do cotidiano, da rotina e de suas obrigações.

Procure meditar, escrever ou falar em voz alta para si mesmo quais são seus sentimentos em relação às situações que lhe causam dependência emocional e geram atritos com sua parceira.

Também é de extrema importância que você faça uma visita ao psicólogo e pratique o que ele indicar como parte do tratamento.

#2 – Faça uma lista consciente

Estabeleça em uma lista, de forma consciente, coisas que você fez só para agradar a parceira ou outras pessoas.

Veja bem, não estou dizendo que agradar a parceira não é bom, muito pelo contrário, mas pense em coisas que você fez de forma desesperada para que sua companheira não perdesse o interesse por você.

• Dicas de Como Agradar a Esposa e intensificar a Relação Amorosa •

Por exemplo, se você tem dificuldade em controlar a ejaculação você pode ter se automedicado com remédios perigosos para sua saúde com o objetivo de durar mais tempo na cama e teve que continuar usando o remédio, mesmo não querendo, para não perder o efeito.

Se você quer melhorar seu desempenho existem tratamentos 100% naturais que nunca irão influenciar na sua saúde e nem causar dependência química. Veja aqui.

#3 – Faça as pazes com sua autoestima

Você precisa trabalhar os pensamentos positivos e a motivação. Leve sua lista ao psicólogo para que ele avalie com você porque essas situações ocorreram.

Quando entendemos o problema e o analisamos, é possível tomar atitudes práticas para recuperar a autoestima e o valor próprio.

A sua parceira pode estar simplesmente bem resolvida com a vida dela, mas os seus sentimentos de dependência emocional gera conflitos onde não há motivos para eles existirem, então trabalhe sua individualidade.

Caso você queira começar por conta própria, indico a “biblioterapia” que consiste em ler conteúdos e livros voltados à autoestima.

Dica: o psicólogo Augusto Cury tem livros ótimos sobre todo tipo de assunto voltado ao desenvolvimento psicológico, vale a pena dar uma olhada. 

#4 – Tenha consciência da sua necessidade

Uma ótima tática para começar a tratar a dependência emocional por sua parceira é ampliar sua rede de amizades e convívio social, isso lhe ajuda a ter mais empatia com os demais e trabalhar a consciência de si mesmo.

Nunca ignore a necessidade de terapia, é com um especialista que conseguimos falar tudo que não falamos nas demais relações cotidianas.

Além disso, procure sempre se abrir com sua parceira e dialogar sobre suas sensações.

Se ela lhe der abertura para conversar sobre os sentimentos e dificuldades que você tem, não ignore a ajuda, mas mantenha seu caminho em busca da individualidade e independência emocional.

#5 – Desfrute dos momentos sozinho

Quando nos autoconhecemos e estamos conscientes de nossos limites, medos e expectativas, ter um relacionamento saudável se torna cada vez mais viável e real!

Se você necessita de algo ou de alguém para estar bem, isso não é saudável e demonstra que você não está preparado para um relacionamento.

Todos queremos estar com alguém que nos faça sentir amados e desejados e podemos até realizar coisas para satisfazer essa pessoa, mas quando isso se torna degradante e não contribui para nossa autoestima e satisfação mútua, não acrescentará em nada para nossa própria felicidade futura.

“Se você é capaz de ser feliz quando está sozinho, você aprendeu o segredo de ser feliz”.  – Osho

Quer melhorar sua autoestima sexual?

 Muitos homens se vêem apegados à hábitos nada saudáveis para conseguir impressionar a parceira na cama, anulando sua própria satisfação.

O importante de verdade é buscar a satisfação mútua, a concepção de que você e sua parceira merecem estar em sintonia e serem felizes juntos, sendo o apoio um para o outro.

Pensando na vida sexual saudável e na autoestima masculina, o treinamento para controle da ejaculação aborda muito mais que exercícios físicos.

Nesse treinamento você irá aprender como conquistar a segurança em si mesmo durante o sexo e no relacionamento com sua parceira. Milhares de homens já realizaram o curso e vivenciam hoje uma transformação na relação amorosa e sexual.

Para conhecer melhor o programa, basta clicar aqui ou no banner abaixo e solicitar seu acesso aos videos gratuitos de apresentação do método 100% natural e sem efeitos colaterais.

Nos falamos em breve, um abraço.

dependência emocional

Já Deixou O Seu Comentário?

A Sua Opinião É Fundamental, Participe!

tenha controle da sua ejaculação

dure 15 minutos a mais na cama esta noite!

cadastre-se e receba gratis

Leia tambem:

como ser bom de sexo

Conheça agora os Melhores Métodos de como ser bom de cama e leve sua Mulher a Orgasmos Múltiplos

coisas diferentes no sexo

Saia da rotina: 5 dicas infalíveis para você experimentar coisas diferentes no sexo

5 Passos Incríveis para a Felicidade na Vida de Casal que você deve começar a praticar hoje mesmo e ter um relacionamento mais prazeroso