Squirt Desmistificado: Como Fazer sua Parceira Jorrar de Prazer

squirt
Squirt Desmistificado: Como Fazer sua Parceira Jorrar de Prazer
5 (100%) 6 vote[s]

Squirting é um termo em inglês, em que o verbo squirt significa esguichar.

Todo homem ou mulher já deve ter tido a curiosidade de saber o que é o squirt, se é um mito ou se de fato algumas mulheres podem chegar a ter.

O que é o squirt?

Bom, o squirt nada mais é um esguicho de um líquido e fluidos incolores da uretra da mulher durante o ato sexual.

Muitos especialistas e sexólogos acreditavam que o squirt era nada mais que a ejaculação feminina.

Apesar da demora para se chegar ao consenso, hoje podemos afirmar que o squirt não tem nada a ver com a ejaculação da mulher.  

Uma temática que causa bastante curiosidade porque a maior parte das pessoas não sabe como e porque o squirt ocorre.

Muitas mulheres objetivam ter o squirt em uma relação sexual, mas não sabem como é possível conseguir.

O squirt não deve ser confundido com a lubrificação natural da vagina, que é formada por outras glândulas que não tem a ver com o fenômeno.

Como ocorre o Squirt Feminino

A glândula em que o squirt é produzido é a Sneke, que está localizada bem próxima da vagina e também da uretra (onde os fluídos do squirt são expelidos).

O orgasmo independe da ejaculação feminina para que aconteça e, em diversas situações, a ejaculação acaba não acontecendo por variados motivos, sendo muito comum um desequilíbrio hormonal como causa.

No entanto, se o orgasmo for atingido por meio do estímulo do clitóris, a possibilidade da mulher ejacular e ter um squirt é bem maior.

squirt

Na hipótese de que orgasmo ocasionado por uma penetração, é menos provável que aconteça um squirt.

Há diversos embates entre médicos especialistas em saúde sexual pois muitos consideram que a ejaculação feminina não é algo real.

No entanto, uma maioria acredita que a ejaculação feminina é um fato presente na vida sexual de muitas mulheres sem elas nem mesmo saberem.

Também é comum que algumas mulheres possam ficar confusas e achem que o squirt é apenas uma urina que veio no momento errado.

Essa confusão pode acontecer pois a glândula Skene é bem próxima da uretra (onde sai a urina e os fluidos).

Nesses casos, é preciso que ela tire essa dúvida com um especialista, pois pode acontecer de sim, ser puramente urina e a mulher estar sofrendo de um distúrbio urinário.

Toda mulher pode chegar ao Squirt?

Alguns especialistas asseguram que sim, toda mulher pode vir a ter um squirt, pois todas têm  glândulas de Skene.

Já outros, concluem que nem todas, mas a maioria as mulheres podem ter um squirt.

Um outra condição que pode causar a habilidade da mulher esguichar é a localização da glândula de Skene e a capacidade de produzir o fluído prostático.

Isso pode variar de mulher para mulher e portanto, há a conclusão de que nem toda mulher pode fazer o squirting, mesmo com a devida prática.

De que esse líquido é constituído?

A composição do líquido é muito semelhante a urina, algumas pesquisas apontam tal resultado.

Inclusive um cientista já publicou um artigo dizendo que o squirting é um processo involuntário de urina durante o ato sexual, mesmo o líquido não contendo cheiro ou aparência de urina.

Mesmo assim, as opiniões são divergentes. As pesquisas são incongruentes.

Uma pesquisa publicada em um jornal de circulação mundial diz que esse fluído tem aspecto de plasma prostático.

Ou seja, não é urina.

Como foi constado, essa pode ser então a confirmação de que a glândula de Skene ou glândula parauretral, de onde o procede o fluído, operam como glândulas da “próstata feminina”.

O líquido não possui cor alguma, é um pouco mais consistente que a água e não possui cheiro.

É necessário esguichar para chegar ao orgasmo?

A mulher que já passou por um squirt tem mais prazer sexual do que as que nunca conseguiram ter?

Não há como mensurar se um orgasmo é mais satisfatório que outro equiparando uma mulher com a outra, pois essa vivência é relativa.

A própria mulher tem distintos orgasmos a cada transa.

No que diz respeito a sexo, tudo decorre de vários fatores e orgasmo não poderia ser diferente.

Há dias em que a mulher está mais disposta para o sexo ou o parceiro caprichou mais nas preliminares, deixando-a mais estimulada.

Então é muito possível que o orgasmo seja melhor ou será mais fácil chegar ao ápice de prazer.

E o ponto G? O squirt tem alguma relação?

A glândula de Skene está localizada na parede dorsal da vagina, perto da beirada inferior da uretra e pode estar próximo a localização do Ponto G ou alguma parte dele.

Portanto, para algumas mulheres. Estimular o ponto G pode levar ao squirt ou ejaculação feminina como é comumente conhecido (apesar de serem coisas distintas).

Mas e o que a gente vê nos filmes pornôs? É real?

Se você por acaso vir uma mulher esguichando (tendo um squirt) em um filme lembre-se que pode ser puramente água! Sim!

A água pode ter sido colocada na vagina antes da relação sexual ou a mulher pode simplesmente está fazendo xixi na frente das câmeras.

Há todo um efeito especial para passar essa falsa impressão ao homem.

As mulheres que já relataram ter tido um squirt, dizem que é mais fácil acontecer quando estão totalmente relaxadas, o que as câmeras não proporcionam. É uma situação nada relaxante.

Existe alguma técnica para ter um squirt?

Não há exatamente uma técnica, mas vamos aqui te dar algumas duas dicas para matar a sua curiosidade e a da sua parceira para saber se conseguem chegar ao esguicho:

 1. Ponto G    

Como já foi relatado as glândulas de Skene estão localizadas bem perto do Ponto G.

Então é fundamental que você ache o ponto G da sua parceira e o estimule bastante.

O ponto G fica na parede anterior da vagina, posterior ao osso pubiano, ele pode ser estimulado com o seu dedo ou o da própria mulher.

A estimulação também pode ser feita com o pênis em algumas posições específicas.

A mais comum é aquela que a mulher coloca as penas para cima e se apoia no parceiro.

2. Sexualidade Aceita e Bem-Resolvida

O mais importante para a mulher conseguir realizar o squirt é ela estar bem resolvida com a própria sexualidade.

Não é necessário ficar almejando o squirt como o único recurso para se obter prazer ou para agradar e impressionar o parceiro.

É importante que a mulher esteja em busca como uma forma de curiosidade ou autoconhecimento. O sexo será prazeroso da mesma forma e deve ser desfrutado.

É fundamental que a mulher tenha orgasmos da maneira que for melhor para ela. Não a pressione! Seja compreensivo e companheiro.

3. Melhor Vida Sexual

Tenha em mente que para ter uma melhor vida sexual você deve fazer o que te faz bem e a sua parceira!

Deixe isso claro a ela, quando ela quiser explorar coisas diferentes como o squirt.

A sexualidade é disposta de muitos aspectos, para ter uma vida sexual é fundamental mudanças em vários fatores.

Então, não é certo pensar que só o fator de conseguir o squirt fará com que você fique mais satisfeito com o sexo.

Não leve o que deveria ser uma curiosidade como obrigatoriedade.

Um ponto que é importante e necessário ser frisado é que o squirt não precisa ocorrer para que a mulher atinja o orgasmo, ou para que ele seja intenso.

Desse modo, não superestime o o squirt, afinal de contas, o squirt não é espontaneamente alcançado.

10 curiosidades sobre o “Squirt”

1. “Squirting” não é o mesmo que ejaculação feminina

Um psicólogo chamado Havelock Ellis, em 1904, argumentou que a ejaculação feminina era a mesma coisa que o sêmen no caso dos homens.

Posteriormente, em 1984, em um estudo foi descoberto que a ejaculação masculina, ejaculação feminina, e os fluidos eliminados durante o “squirting” são na realidade três coisas muito diferentes uma da outra.

2. Não é a mesma coisa que acontece quando os homens ejaculam

A ejaculação masculina é a liberação do sêmen ou líquido seminal.

Os fluidos liberados no decorrer do squirting é algo muito distinto do que o homem elimina ao gozar.

Um outro estudo publicado em um periódico medicinal sobre saúde sexual, em 2015, afirma que o líquido expelido é composto pelos mesmos elementos que a urina.

Ao analisarem esse tipo de líquido, descobriram através de ultrassons, que a bexiga da mulher se esvaziava toda vez que acontecia o squirt.

3. O Squirt não é o mesmo que ejaculação feminina

Para chegar nesse consenso em relação a isso demorou um pouco, porém os cientistas enfim concordam que são duas coisas distintas.

O líquido expelido durante o squirting sai pela uretra, visto que a ejaculação feminina tem uma consistência mais pegajosa e é proveniente do canal vaginal.

4. Não é necessário que aconteça penetração para ter o squirt

O squirt está interligado aos nervos do clitóris. Ou seja, pode acontecer independente se durante o sexo acontecer penetração.

Quando o homem exerce uma pressão na vagina e consequentemente na bexiga, especificamente durante a excitação sexual, há uma maior chance de que o líquido seja liberado.

E pode ser causado por diversas estimulações, seja externa ou por penetração.

5. Não é necessário alcançar um orgasmo para ter um squirting

Apesar do orgasmo ser um facilitador, o squirt pode acontecer independentemente do orgasmo. Ele pode inclusive ser ocasionado por um estímulo involuntário.

6. O squirt pode ser “previsto”? 

Não. Não há como saber se a mulher terá um squirt. É algo totalmente involuntário.

Você pode te ar fazer estimo na vagina, clitóris e pressionar a bexiga ao mesmo tempo, porém, mesmo assim não há como afirmar que a sua parceira terá um squirting.

7. Dá pra planejar ter um squirting?

É possível sim fazer uma preparação mas sem a certeza que de l squirting ocorrerá.

Algumas atrizes de filme de entretenimento adulto se preparam bebendo muito líquido com muito teor de eletrólitos, proteínas e ficam de abstinência sexual dias antes para a experiência ser mais vigorosa

8. Não é escape de xixi! 

Apesar do líquido expelido ser muito semelhante a urina, issso não tem a ver com uma incontinência urinária, por exemplo.

Essa disfunção é uma patologia ocasionada por um desarranjo na uretra e necessita de um tratamento médico.

O Squirt não é a mesma coisa que fazer xixi.

9. É possível ter um squirting e atingir a ejaculação feminina ao mesmo tempo?

Sim! Estudos provam que as mulheres que conseguem ter o squirt podem ejacular ao mesmo tempo em em períodos diversos.

Isso justifica o aparecimento do líquido prostático nos fluidos produzidos pelo squirt.

10. Nem toda mulher pode ter um squirt

Em 1994, foi realizado um estudo que apresento que apenas uma pequena parcela das mulheres disseram ter experimentado o squirt.

Porém, uma grande parcela das mulheres pesquisadas manifestaram já ter passado pela vivência da ejaculação feminina.

De todo modo, esse fenômeno é mais comum que o squirt.

Além de tudo, é muito possível que alguma mulher já tenha passado pelo squirt sem sequer ter se dado conta.

Embora sejam poucas as mulheres que possuam a habilidade de ejacular, é um processo muito comum, porém muitas não sabe o que quer dizer essa tal ejaculação feminina.

Apesar disso, a associação da penetração com o estimulo do clitóris pode advir um orgasmo bem mais intenso e enérgico que inclua uma ejaculação bem mais eminente.

Esse combo do orgasmo, squirt e a ejaculação feminina podem acontecer quando ela está sentada sobre o homem.

Posição recomendada para quem deseja tentar induzir o fenômeno.

Veja a seguir um vídeo explicativo sobre o squirting, do Dr. Bruno Jacob médico ginecologista e obstetra especialista em estética íntima:

Já Deixou O Seu Comentário?

A Sua Opinião É Fundamental, Participe!

Leia tambem:

aumento peniano natural

Aumento Peniano Natural: 10 Exercícios Para Começar Hoje

anatomia peniana

Como as informações sobre a anatomia peniana podem ajudar no sexo

Como Melhorar o Desempenho no Sexo usando a masturbação ao seu favor

AUMENTE SUA POTÊNCIA
EM APENAS 10 DIAS
COM ESTE EBOOK 100% GRATUITO!