Os problemas sexuais mais comuns entre os homens e como tratá-los

O assunto não é o melhor para ser abordado em uma mesa de bar, mas precisamos falar sobre isso. Muitos homens sofrem com problemas sexuais masculinos que, na maioria das vezes, são ignorados.

Por vergonha, medo, ou outra razão qualquer, os homens que sofrem com alguma disfunção sexual não buscam auxilio médico, e tampouco se abrem com suas parceiras. Isso só agrava o problema.

Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia – SBU – revelou que 59% dos brasileiros entre 40 e 69 anos já tiveram problemas de ereção. Outro dado aponta que 30% dos homens sofrem com ejaculação precoce.

Esses dados são alarmantes. Isso significa que uma grande parcela da população masculina não tem uma vida sexual satisfatória.

Diante dessas informações, decidimos listar para vocês os problemas sexuais masculinos mais comuns entre os homens e como trata-los.

Problemas sexuais masculinos mais comuns

Ejaculação Precoce

A ejaculação precoce ou disfunção da ejaculação refere-se ao ato e ejacular antes, depois ou logo após a penetração. Três a cada dez homens são afligidos por essa disfunção, fazendo dela um dos problemas sexuais mais comuns no universo masculino.

A maioria dos médicos acredita que a ejaculação precoce deriva de causas psicológicas, como a ansiedade. Há também a possibilidade da disfunção ser consequência de processos urológicos inflamatórios como a prostatite, ou outras doenças agudas ou crônicas. Nesse caso, é necessário consultar um urologista.

problemas sexuais

Dentre os tratamentos clínicos para a ejaculação precoce há a prescrição de antidepressivos. Apesar de serem eficazes em algumas situações, os antidepressivos podem trazer efeitos colaterais que prejudicam outras funções sexuais, como falta de libido e diminuição do apetite sexual.

Em outros casos, a terapia sexual também pode ser uma alternativa. Por ser uma metodologia um pouco mais demorada, ela exige paciência e também a colaboração da parceira. É necessário que o terapeuta sexual compreenda as emoções envolvidas no relacionamento do casal e no ato sexual em si.

Um tratamento eficaz para a ejaculação precoce se dá através de exercícios. Sem contraindicações e completamente livre de efeitos colaterais, os exercícios para ejaculação precoce são uma forma 100% natural para acabar com o problema. Além disso, você pode coloca-los em prática imediatamente.

Para conhecer os exercícios naturais que vão te permitir ter o controle absoluto da ejaculação e ter mais prazer no sexo, clique aqui.

Impotência Sexual

A impotência sexual ou disfunção erétil é a incapacidade de manter uma ereção em, pelo menos, 50% das vezes. Um estudo mais recente feito pela SBU afirma que 44% dos homens no país sofrem com esse distúrbio de forma recorrente.

A impotência sexual, assim como a ejaculação precoce, tem suas principais causas ligadas a problemas psicológicos. Alguns fatores físicos também podem ser associados à doença, como o baixo nível de testosterona no organismo (vamos falar mais sobre isso), ou doenças vasculares que causam o entupimento das artérias, prejudicando a chegada do sangue ao pênis.

problemas sexuais

O tratamento mais conhecido para disfunção erétil é através do sidenafil, ou Viagra ®. Porém, na maioria dos casos o uso das “pílulas azuis” se dá através de automedicação. Isso é um erro fatal, pois se usado de maneira indevida o sidenafil pode trazer sérios danos à saúde.

Dentre os efeitos colaterais do Viagra ® temos dores de cabeça, visão e audição comprometidas, dificuldade de distinguir cores, olhos vermelhos, vômitos, congestão nasal, zumbidos e palpitações.

Há também o relato de outros sintomas mais graves como dor durante a ereção e ereção com duração de mais de 4 horas, o que pode caracterizar priapismo (também vamos falar disso daqui a pouco).

A boa notícia é que também é possível tratar a impotência sexual de forma natural e através de exercícios. Como já explicamos, os exercícios podem ser feitos por qualquer homem, e não possuem efeitos colaterais.

Para saber como acabar com a impotência sexual de forma definitiva, clique aqui.

Déficit de Testosterona

A testosterona é o principal hormônio produzido no corpo do homem. Ela é responsável pelas características masculinas do indivíduo como crescimentos dos pelos, engrossamento da voz, crescimento da próstata, aumento da massa óssea e muscular.

No homem, a testosterona é produzida naturalmente nos testículos. Embora seja produzida tanto no corpo masculino como no feminino, o homem tem cerca de 30 vezes mais testosterona do que a mulher.

A síndrome do déficit de testosterona, conhecida como hipogonadismo, é a diminuição da produção de testosterona. Existem dois tipos de hipogonadismo, o primário e o secundário. O primário se caracteriza pelo mau funcionamento dos testículos, que produzem pouca ou nenhuma testosterona.

No hipogonadismo secundário a hipófise e o hipotálamo (locais do cérebro que controlam os testículos), não funcionam corretamente, fazendo com que não haja a produção do hormônio.

problemas sexuais

As principais causas do déficit de testosterona são:

  • Infecções
  • Problemas genéticos
  • Deficiências nutricionais
  • Excesso de ferro
  • Cirurgia
  • Doenças hepáticas
  • Doenças renais

Para o homem, é de extrema importância manter os níveis de testosterona em alta. O baixo nível do hormônio pode causar cansaço, fadiga, falta de desejo sexual, dificuldade de ereção, mudanças repentinas de humor e dificuldade de ganhar massa muscular.

Para saber como bombar a produção do hormônio de forma natural, clique aqui e baixe o e-book gratuito Como Aumentar a Testosterona.

Priapismo

Quando falamos do Viagra® mais acima, uma palavrinha que talvez você ainda não tenha ouvido falar se destacou: priapismo.

O priapismo é caracterizado por uma ereção prolongada, tendo duração média de 4 horas. Essa disfunção pode ser extremamente dolorosa em alguns casos e exige tratamento imediato, caso contrário pode ocasionar problemas permanentes de disfunção erétil.

Existem dois tipos de priapismo: isquêmico e não-isquêmico. O isquêmico é o mais comum. É resultado da incapacidade do sangue de se deslocar para fora do pênis. Ele causa uma ereção prolongada e dolorosa.

O não-isquêmico não necessariamente virá acompanhado de dor. Ele ocorre quando uma grande quantidade de sangue se desloca para o pênis. Normalmente é resultado de um trauma no membro durante a penetração.

Há inúmeras causas para o priapismo, e o tratamento vai depender totalmente do diagnóstico médico. Estes podem variar desde a aplicação de gelo no local para diminuir o inchaço até procedimento cirúrgico (em casos mais graves).

Todos os problemas sexuais apresentados nesse artigo possuem tratamento. Antes de qualquer coisa, é importante lembrar que o diálogo com a sua parceira é o primeiro passo na hora de buscar uma solução. Uma conversa honesta além de fortificar o laço do relacionamento vai mostrar que você não precisa enfrentar o problema sozinho.

Todos os tratamentos que indicamos são naturais e não possuem nenhum tipo de restrição. Lembre-se que você não deve tomar nenhum medicamento sem prescrição médica, pois isso pode apenas agravar o problema.

Um abraço. Até breve.

Já Deixou O Seu Comentário?

A Sua Opinião É Fundamental, Participe!

Leia tambem:

9 hábitos que vão acabar com a baixa libido e te dar mais disposição para o sexo

falta de sensibilidade no pênis

As principais causas da falta de sensibilidade no pênis e como reverter a situação

dispareunia

O que é dispareunia e como ajudar a parceira a superar o problema

AUMENTE SUA POTÊNCIA
EM APENAS 10 DIAS
COM ESTE EBOOK 100% GRATUITO!