As principais disfunções sexuais masculinas, suas possíveis causas e os tratamentos mais indicados

As disfunções sexuais masculinas estão relacionadas à integridade biológica e psicológica. Mas também podem ser acarretadas por fatores sociais e culturais. Elas podem afetar diretamente no desejo sexual ou até mesmo alterar respostas psicológicas e fisiológicas do corpo masculino com relação aos estímulos sexuais.

Em geral, quando isso ocorre, os homens podem sofrer e se sentirem insatisfeitos não apenas consigo mesmos, como também com suas parceiras. Uma das disfunções sexuais mais comuns entre os brasileiros é a ejaculação precoce. Atualmente, essa disfunção atinge cerca de 30% da população masculina do planeta.

O post de hoje fala das principais disfunções sexuais que todo homem deveria conhecer. Ter informações relevantes a respeito de cada uma é importante para identificar o surgimento de alguma delas e buscar o tratamento ideal.

A maioria das disfunções sexuais podem ser tratadas!

De forma geral, uma disfunção sexual é uma alteração ou perturbação no ciclo de resposta sexual. Certamente, os homens que sofrem com esses problemas não possuem uma vida sexual gratificante e satisfatória.

As causas das disfunções sexuais nos homens podem ser de origem orgânica, psicológica ou das duas juntas. Além disso, elas também podem ser acarretadas por conta do tabagismo, alcoolismo, problemas afetivos, falta de experiência sexual ou falta de conhecimento do próprio corpo. Problemas socioeconômicos e do cotidiano também costumam refletir de forma negativa no corpo dos homens.

disfunções sexuais

As disfunções sexuais  podem ser primárias, quando coincide logo no início da atividade sexual, ou secundária, se adquirida ao longo da vida. Elas podem ser de natureza generalizada (presentes em qualquer circunstância) ou apenas situacional (em determinadas circunstâncias e momentos da vida).

Fizemos uma lista das principais disfunções sexuais que afligem os homens. Veja agora quais são elas, suas possíveis causas e os tratamentos indicados.

#1 – Ejaculação precoce (ou prematura)

Essa é uma das disfunções sexuais mais frequentes nos homens e é também responsável por destruir ou enfraquecer muitos relacionamentos. Além disso, quase 40% das queixas nos consultórios de terapeutas sexuais e médicos são sobre problemas de ejaculação precoce.

Às vezes, a ejaculação precoce pode ocorrer em casos esporádicos. O homem fica nervoso e ansioso porque está com uma parceira nova ou após algum tempo de abstinência sexual. No entanto, ela pode se estender por muito tempo e se tornar presente em todas as relações sexuais. Nesse caso, é possível que o problema seja crônico, interpretado como uma real disfunção.

Como saber se você tem ejaculação precoce?

A definição vai muito da percepção, tanto sua, quanto da sua parceira. É importante perceber se a ejaculação foi mais rápida do que o esperado ou se realmente houve um problema no controle da ejaculação na hora da relação sexual. Em alguns casos pode ser que nem haja penetração, pois apenas a excitação e o toque já podem desencadeá-la. O que causa uma situação extremamente constrangedora para o homem.

Já em outras situações existem homem que conseguem segurar por alguns minutos. Eles chegam a penetrar a parceira, mas logo em seguida ejaculam, deixando um ar de insatisfação e, consequentemente, irritando a mulher.

Em todos esses casos os homens são arrasados pela ansiedade e pela culpa. A incapacidade de satisfazer A parceira torna-se um problema que se estende para além da cama. 

Quais são as principais razões da ejaculação precoce?

Podemos associar a ejaculação precoce aos seguintes fatores:

  • Ansiedade que antecede a relação sexual (e também durante o ato);
  • Inexperiência e frustração em relações anteriores;
  • Culpa e sentimentos negativos com relação à parceira sexual.

Tem cura?

Felizmente, sim!

Nós, da equipe Ejaculando Com Controle, estudamos e acompanhamos os melhores materiais estrangeiros a respeito dos tratamentos. Com isso, desenvolvemos uma série de técnicas matadoras que já ajudaram inúmeros homens todos os dias.

Algumas dessas técnicas você pode conferir clicando nos títulos abaixo.

Como retardar a ejaculação precoce de uma vez por todas?

Sensibilidade na glande: Descubra as causas, os sintomas e como tratá-la

Controle da ejaculação: 5 técnicas essenciais que você precisa praticar hoje mesmo

Edging: Descubra agora como ter o controle total da ejaculação

15 perguntas sobre ejaculação precoce que todo homem deve saber a resposta

Os exercícios citados nas leituras acima podem ajudar os homens que desejam aprender o controle voluntário da ejaculação. Dessa forma é possível ter e proporcionar mais prazer na relação sexual.

Além disso, se sua intenção é acabar de vez com a ejaculação precoce, temos também um vídeo gratuito disponível. Clique aqui para assistir e descubra como muitos homens estão alcançando esse objetivo através de uma técnica 100% natural.

disfunções sexuais

#2 – Desejo sexual Hipoativo

Trata-se da diminuição ou total ausência de fantasias ou desejo em ter atividade sexual com outra pessoa.

Você sabia que essa falta de desejo em fazer sexo pode ser um transtorno? Tanto homens quanto as mulheres já reclamaram alguma vez na vida a respeito da falta de sexo. O desejo sexual no ser humano é um fenômeno que envolve fantasias sexuais, sonhos, iniciação à vida sexual, sinais eróticos, entre outros fatores importantes para a saúde do corpo e da mente.

Levando em consideração as palavras do próprio Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos mentais, o transtorno do desejo sexual hipoativo é uma das disfunções sexuais menos comuns, mas que ainda assim atinge muitas pessoas. Ela é caracterizada pela deficiência ou ausência da vontade de fazer sexo, acarretando sofrimento e dificuldades interpessoais.

Pode ocorrer tanto em homens, quanto em mulheres.

Os dados mostram que, no Brasil, a inibição desse desejo sexual varia com a faixa etária:

  • 5,8 em mulheres e 2,4 em homens entre 18 e 25 anos;
  • 5,8 em mulheres e 1,5 em homens entre 26 e 40 anos;
  • 8,6 em mulheres e 1,8 em homens entre 51 e 60 anos.

Quais são as principais causas dessa disfunção sexual?

Os principais fatores que contribuem para o desinteresse sexual são:

  • Fatores biológicos que incluem: desequilíbrio hormonal, medicamentos e efeitos colaterais e doenças crônicas;
  • Fatores relacionados ao desenvolvimento: privação emocional, seja ela física, verbal ou afetiva durante a infância e ao longo do crescimento;
  • Fatores psicológicos tais como: ansiedade, transtorno de personalidade depressão e desapego;
  • Fatores interpessoais: perdas em relacionamentos anteriores ou conflitos.

O que fazer nesses casos?

O desejo sexual hipoativo é uma das disfunções sexuais mais complexas. Além de procurar ajuda psicológica, os homens que sofrem com ela devem procurar se informar a respeito de todos os aspectos relacionados à função sexual. Com isso é possível se familiarizar e compreender como as relações humanas e sexuais são essenciais para a saúde.

Somente a partir daí será possível tentar desfrutar de uma vida sexual mais saudável e prazerosa no futuro.

#3 – Disfunção Erétil (Impotência)

A disfunção erétil é outra que está na lista das disfunções sexuais que mais atingem os homens ao redor do mundo. Ela se caracteriza pela  incapacidade recorrente ou persistente em ter ou manter uma ereção.

Infelizmente ainda vivemos em meio à uma sociedade extremamente machista. Em especial para os homens, ainda existe uma pressão esmagadora com relação à atividade sexual predatória. Isso não passa de uma besteira da sociedade. O homem não precisa estar sempre dispostos e aptos ao sexo, independente de qualquer fator ou circunstância.

Verdade seja dita: que homem nunca falhou ao menos uma vez na vida durante a relação sexual?

Podemos dizer que a impotência sexual só deve ser encarada como problema ou doença se for predominante na vida sexual do homem. Ou seja, ele sempre é incapaz de manter uma relação por conta do pênis não ficar ereto ou ocorrer perda da ereção durante o sexo.

São casos e casos, mas só uma consulta com um especialista poderá dizer, a fundo, quais são as raízes do problema. Afinal, muitos homens reclamam de ausência total de rigidez peniana, enquanto outros até conseguem atingir a ereção, mas a perdem assim que penetram a parceira.

O que pode causar essa disfunção sexual?

Muitas pesquisas ainda são contraditórias, até mesmo quando os médicos são questionados a respeito do problema. Mas em geral, o problema está associado a questões emocionais, e pode ser acarretada por:

  • Estresse;
  • Problemas conjugais;
  • Falta de desejo pela parceira;
  • Depressão e ansiedade;
  • Temor ao sexo ou ao desempenho sexual insatisfatório.

Já outras pesquisas apontam que a disfunção erétil é um problema orgânico em homens acima dos 5o anos de idade, pois:

  • Existe uma diminuição hormonal, como a testosterona (andropausa);
  • Casos de diabetes;
  • Uso de medicamentos para combater a hipertensão;
  • Algum tipo e anormalidade vascular no corpo peniano.

Existe cura?

Existem técnicas terapêuticas que podem auxiliar no tratamento da disfunção erétil. O importante é que o paciente vá a uma consulta médica a fim de detectar a presença ou não de problemas orgânicos e eliminar suspeitas.

Depois de feita a avaliação, os médicos podem optar ou não pela aplicação de hormônios (caso haja falta deles no organismo) ou recomendar outros tipos de tratamento que ajudarão a alcançar a ereção, em muitos casos.

Existem também alguns exercícios que podem ser praticados e que auxiliam o homem a ter maior controle sobre os músculos sexuais. Esses exercícios podem ser praticados diariamente, e não possuem contraindicação alguma. Para saber mais sobre eles, clique aqui e assista a um vídeo explicativo.

disfunções sexuais

Só não vale se automedicar antes de procurar orientação médica, hein?!

Disfunção erétil psicológica

Em algum momento da vida, é possível que a maior parte dos homens sofra com esse tipo de disfunção. No entanto, se ela vier de forma persistente ou ocorrer em 50% ou mais das relações sexuais, o importante mesmo é procurar ajuda médica.

Muitas dessas vezes o homem pode estar sofrendo com a chamada disfunção erétil psicológica, que requer um tratamento diferenciado se comparado à disfunção erétil física. Essas razões psicológicas geralmente são responsáveis por pelo menos 10 a 20% de todos os casos de disfunção erétil.

O que ocorre é um tipo de reação secundária originada de um fator psicológico principal. Conheça agora os principais fatores psicológicos que estão relacionados à disfunção erétil:

  • Estresse;
  • Ansiedade;
  • Culpa;
  • Depressão;
  • Baixa autoestima;
  • Indiferença.

Sabemos que sofrer de disfunção erétil não é nem um pouco interessante ou saudável para a vida sexual ou conjugal de qualquer homem. Mas quando eles apresentam esse problema, é possível que se agrave à medida que o tempo passa e eles não buscam tratamento. Isso porque, quando se trata da disfunção psicológica, o cérebro vai acentuando-se e agravando o problema.

E é durante este tempo que o homem costuma evitar qualquer tipo de contato sexual, alimentando cada vez mais a raiva, a impotência e a desilusão com relação a futuras parceiras. Antes que o homem chegue a este patamar, é muito importante que ele faça uma consulta, primeiramente ao sexólogo, a fim de tratar e resolver o problema.

#4 – Anorgasmia (Inibição do Orgasmo)

Essa é uma das disfunções sexuais mais assustadoras para muitos homens. Isso porque os homens que sofrem com anorgasmia não conseguem atingir o orgasmo na hora da relação sexual (penetração). Trata-se de uma das disfunções sexuais mais raras e é caracterizada pela impossibilidade ou incapacidade de obter aquela sensação de prazer e alívio que o orgasmo proporciona.

Muitos homens até mesmo conseguem ejacular, mas é como se ela acontecesse sem a principal característica prazerosa do ato.

É uma disfunção intrigante, pois o homem não consegue atingir o orgasmo durante a penetração, mas quando se trata apenas da masturbação individual, todo o desenvolvimento da excitação é satisfatório e normal para o homem.

Existe tratamento?

Segundo especialistas, o fator psicológico é mais comuns nesses homens e talvez a principal causa. O homem que sofre com esse tipo de disfunção costuma logo acreditar que trata-se de um problema ou distúrbio orgânico e logo busca algum medicamento para tratá-lo. Isso é errado!

disfunções sexuais

Por mais que alguns remédios possam ser receitados no caso de anorgasmia, a combinação com a psicoterapia geralmente demonstra os melhores resultados de tratamento.

O importante mesmo é saber que se você sofre com essa disfunção, o melhor é procurar o urologista para que ele possa investigar a fundo as reais causas do problema. Só depois disso ele poderá apresentar um diagnóstico conclusivo e apresentar o tratamento adequado.

É possível ter uma vida livre de disfunções sexuais?

Infelizmente, todos os homens que têm uma vida sexual ativa estão sujeitos a terem alguma dessas disfunções sexuais. Mas se você sofre com alguma delas, busque tratamento imediatamente, pois elas podem ser tratadas e podem ter cura!

É engraçado pensar que uma das atividades humanas mais significativas e fonte de prazer também seja, muitas vezes, fonte de frustração ou constrangimento para muitos homens. A cultura do nosso país ensina desde muito cedo aos homens a valorizar questões de desempenho sexual e acaba por negligenciar a satisfação sexual que tanto eles ou as mulheres podem obter através da prática.

Com isso, os homens acabam desconhecendo os principais fatores de risco à saúde, uma vez que esse conhecimento é essencial para que o bom desempenho seja preservado ao longo da vida. Além disso, o homem de hoje não faz ideia que a sexualidade depende diretamente de hábitos saudáveis. Evitar o estresse, o tabagismo ou o consumo excessivo de bebidas alcoólicas ajuda para que doenças que acarretam as disfunções sexuais nunca os aflijam.

As disfunções sexuais de origem orgânica, em pouquíssimo tempo acabam por atingir o psicológico dos homens. Elas mexem diretamente com a autoestima, gerando casos de ansiedade excessiva ou depressão.

Por fim, todas essas constatações a respeito das disfunções sexuais apenas banalizam a saúde física e emocional que os homens devem estar sempre em busca, a fim de não comprometer ou acarretar nenhuma dessas condições.

O importante é evitar ao máximo maus hábitos e procurar tratamento médico ao menor sinal de cada uma delas, certo?

Quer saber como curar a ejaculação precoce?

A ejaculação precoce é uma das disfunções sexuais mais comuns entre os brasileiros. Hoje, ela atinge a marca de afetar mais de 30% da população masculina mundial. Os homens que convivem diariamente com essa disfunção apresentam perda de autoestima, autoconfiança baixíssima e muita vergonha da própria parceira, devido ao fato de gozarem rápido demais e nunca conseguirem dar prazer na hora do sexo.

Mas se você sofre desse problema, saiba que ele é tratável e tem cura!

A equipe Ejaculando Com Controle trabalha diariamente para entregar sempre os melhores materiais e posts informativos sobre a ejaculação precoce e tudo que é relacionado à saúde sexual masculina. Se você deseja ter uma vida sexual ativa e reconquistar o controle da própria ejaculação, não deixe de clicar neste vídeo gratuito e conhecer um método 100% natural.

Ou se preferir, clique no banner abaixo e saiba como é possível enterrar a ejaculação precoce de vez no seu passado!

Este post foi inicialmente publicado em 3 de dezembro de 2015. Foi atualizado e reeditado em 23 de julho de 2018.

Já Deixou O Seu Comentário?

A Sua Opinião É Fundamental, Participe!

Leia tambem:

alimentos que aumentam a libido sexual

As principais causas da falta de desejo masculino e 20 Alimentos que Aumentam a Libido Sexual

causas da pouca ejaculação

Entenda as principais Causas da Pouca Ejaculação e como você pode aumentar o volume de esperma

causas da disfunção erétil

Como combater as causas da disfunção erétil e reverter a situação

AUMENTE SUA POTÊNCIA
EM APENAS 10 DIAS
COM ESTE EBOOK 100% GRATUITO!