Testosterona: O que é e quais os efeitos que esse hormônio provoca no organismo masculino?

Testosterona: O que é e quais os efeitos que esse hormônio provoca no organismo masculino?
4 (80%) 4 vote[s]

O hormônio testosterona é um dos hormônios que são produzidos nos testículos (no caso dos homens), ovários (no caso das mulheres)  e nas glândulas supra-renais.

No entanto, nos homens a produção do hormônio é maior, mais precisamente trinta vezes maior do que é produzido nas mulheres.

Para que serve o Hormônio Testosterona?

  • É o hormônio responsável pelas características tanto físicas quanto comportamentais nos homens;
  • Fortalecimento dos ossos;
  • Tonificação dos músculos;
  • Desenvolvimento dos órgãos sexuais;
  • Agravamento da voz durante a puberdade;
  • Estímulo das áreas cerebrais encarregadas pela libido;
  • Crescimento dos pelos, a barba é um exemplo, já que é formada no decorrer da puberdade.

Por que este hormônio é importante?

A testosterona produz um efeito ímpar no corpo masculino. É ela que auxilia na produção de proteínas e é fundamental nas ereções e na normalidade do desempenho sexual.

Dessa forma, no corpo feminino há o estrogênio, hormônio correspondente a testosterona no organismo do homem. Muitas funções metabólicas, como:

– Crescimento da próstata;

– Formação do osso;

– Transformação dos carboidratos e lipídios em outras substâncias no organismo;

– Formação de células sanguíneas dentro da medula óssea e nas funções hepáticas;

– Se produzida em excesso ela pode influenciar no humor e comportamento humano, tornando tanto o homem quanto a mulher mais agressivos.

hormônio testosterona

Possíveis efeitos da baixa quantidade do hormônio testosterona

De certo, a escassez da testosterona provoca uma resposta mais lenta dos órgãos em que o hormônio atua, provocando uma série de mudanças.

Nos homens saudáveis pode existir bastante alteração nos níveis do hormônio testosterona.

Entretanto, as mudanças não necessariamente podem ocorrer na mesma potência, bariando de pessoa para pessoa e a andropausa é um exemplo do resultado da baixa da testosterona.

O que é a Andropausa?

A andropausa é uma disposição hormonal causada pela baixa produção de testosterona. É mais provável que ocorra em homens com mais de 40 anos de idade.

Os sintomas mais comuns quando produzida em baixa quantidade são:

  • Diminuir o desejo sexual, no caso dos homens;
  • Diminuir a massa muscular;
  • Diminuir os pelos;
  • Minimizar a força muscular;
  • Problemas de memória;
  • Aumentar a gordura centralizada na região do abdome;
  • Acarretar cansaço excessivo;
  • Causar insônia;
  • Ter mais chance de ter osteoporose;
  • Ocasionar mudanças psicológicas, emocionais e comportamentais.

Sintomas da Baixa do Hormônio Testosterona

A seguir, veja como a escassez da testosterona pode impactar o seu corpo. Se você apresenta algum desses sintomas, é de extrema importância que procure ajuda médica.

1. Diminuição do desejo sexual

Se você, homem, notar uma diminuição repentina da libido e não está fazendo uso de nenhum medicamento psicoativo, desconfie da baixa do hormônio testosterona.

Especialistas em endocrinologia humana afirmam que também é possível notar uma disfunção erétil, a falta de ereções, que é um dos sinais mais claros da diminuição do desejo sexual.

Mesmo aquelas ereções matinais “involuntárias” e há também maior probabilidade de sofrer com infertilidade.

Contudo, as ereções mais fracas ou nulas podem estar associadas com outras condições também, como doenças cardíacas ou diabetes.

De certa forma, raramente esses sintomas isolados estão relacionados somente à baixa de testosterona.

2. Diminuição da massa muscular

A influência da testosterona nos músculos dos homens é facilmente percebida.

Aos 12 anos de idade, começa a produção de testosterona nos testículos e os meninos ganham mais força.

Especialistas afirmam que entre 20 e 30 anos, essa diferença aumenta, há um aumento considerável nas porcentagens de testosterona no sangue.

No entanto, se há diminuição dos níveis de testosterona no organismo, o homem pode vir a ter dificuldade para ganhar massa muscular, particularmente na região abdominal.

3. Diminuição dos pelos

O desenvolvimento de pelos em algumas regiões do corpo está relacionado de modo direto a produção de testosterona, tanto no organismo masculino quanto no feminino.

Na fase da puberdade, em torno dos 12 anos de idade começa a nascer pelos em diversas regiões em mais quantidade no corpo dos meninos.

Com efeito, em maior quantidade nas regiões púbica, rosto, virilha, nádegas e tronco.

Portanto, baixos níveis de testosterona pode acarretar pouco crescimento de pelos em diversas regiões do corpo.

Porém, a baixa de testosterona não é a causa pela queda de cabelo ou calvície.

O hormônio causador pela queda de cabelos é a diidrotestosterona, uma metabolização da testosterona.

As pessoas que possuem calvície possuem enzimas no couro cabeludo com uma capacidade mais superior de transformar a testosterona em di-hidrotestosterona (DHT), ou 5a-dihidrotestosterona (5a-DHT) para operar nos folículos capilares.

Portanto, um homem que tem calvície pode ter a presença desse hormônio por causa de uma adulteração nas enzimas do couro cabeludo e não por conta da testosterona que está na corrente sanguínea.

4. Problemas de memória

O sistema nervoso também é afetado com a baixa da testosterona, que atua diretamente nele, englobando áreas responsáveis pela concentração e cognição.

Ou seja, baixas concentrações do hormônio provoca dificuldades para garantir a concentração em atividades ou a assimilação de juízos.

5. Aumento da gordura centralizada na região do abdome

A perda de massa muscular é muito comum em casos de baixa testosterona, há uma diminuição considerável do volume muscular quando não há adequação dos níveis hormonais.

Dessa forma, a perda de massa magra ocasiona no ganho de massa gorda principalmente na região do abdome.

Os músculos que são “perdidos” se transformam em gordura. Essa transformação é mais perceptível no quadril.

Além disso, se não há prática de exercícios físicos, o corpo absorve os alimentos ingeridos transformando-os em gordura.

6. Cansaço em excesso

Um efeito habitual de baixas porcentagens de testosterona é a fadiga.

Esse fato ocorre porque o hormônio está ligado com a formação de energia e quantidades reduzidas retratam no aspecto de cansaço.

Frisando que o cansaço e a ausência de disposição necessitam manifestar em agrupamento com outros indícios correlacionados, à testosterona, uma vez que, sozinho é capaz que seja uma evidência para outros distúrbios.

7. Insônia

O sono também se torna vítima do baixo nível de testosterona no organismo.

Ele se torna menos revigorante e relaxante. Em certos casos, provoca agitação no período noturno e a temida insônia.

8. Mais chances de ter osteoporose

Por consequência, uma das causas mais alarmantes de osteoporose masculina é a escassez da testosterona.

Os baixos níveis de testosterona estão diretamente relacionados a disfunções de mobilidade e vulnerabilidade dos ossos em pessoas idosas.

O hormônio age na densidade óssea e sua carência pode deixar o órgão mais frágil , o que ocasiona dores na região lombar também.

9. Mudanças psicológicas, emocionais e comportamentais

O crescimento dos casos de depressão nos homens na terceira idade se deve ao fato dos baixos níveis do hormônio testosterona.

Porém, ele também pode agir no sistema nervoso e causar alterações no bem-estar e no temperamento dos homens.

Por consequência, você se torna uma pessoa mais abatida, tendo grandes chances de progredir para uma enfermidade depressiva ou de ansiedade.

Muitas dessas causas afetam em segundo plano, a sexualidade masculina, como a ansiedade por exemplo, que afeta o tempo da ejaculação.

10. Andropausa

De fato, por volta dos 40 a 55 anos, os homens podem notar sintomas similares a menopausa, que ocorre com as mulheres.

Porém, diferente das mulheres, no caso dos homens, não há um sintoma característico como é a interrupção dos ciclos menstruais para demarcar a transformação.

Contudo, são definidos por uma discrepância nos níveis de hormônios. Nas mulheres é o estrógeno e nos homens, a testosterona.

As transformações acontecem de forma gradual nos homens e talvez haja uma mudança comportamental, no humor, perda de libido, falta de energia e outros sintomas já citados.

Pesquisas apontam que o decréscimo de testosterona pode trazer riscos para quem já possui alguma condição de fragilidade nos ossos.

Tudo isso pode ocorrer nas fases que os homens costumam questionar valores que cultua, realizações e metas para a vida.

Coisas tão sutis e normais de serem questionadas e refletidas que é difícil concluir que são ligadas a problemas hormonais do que fatores da vida e individualidade da pessoa.

Teste Rápido para Saber Como anda seus Níveis de Testosterona

Então, separamos um pequeno questionário conhecido como questionário de ADAM (Ou St. Louis) que você poderá responder caso suspeite de andropausa.

Se mais de três respostas forem positivas, pode indicar um possível distúrbio androgênico do envelhecimento masculino (DAEM) e um médico endocrinologista deverá ser consultado.

Questionário ADAM (ou St. Louis)

1) O seu libido tem diminuído?

2) Está com falta de energia?

3) Notou alguma redução da força muscular?

4) A sua altura vem diminuindo?

5) Fica irritado com frequência?

6) Suas ereções estão menos rígidas?

7) Tem diminuído as capacidade de praticar esportes?

8) Sente muito sono após a janta?

9) O seu  desempenho profissional anda em declínio nos últimos tempos?

O hormônio fundamental  para quem treina

A testosterona ou “hormônio masculino”, comumente chamado, é essencial para quem treina, é aficionado por academia e pode ser utilizado a seu favor para maximizar o ganho muscular.

A testosterona está ligada a masculinidade pelo fato de ser um estimulador da síntese proteica, fundamental para o aumento da massa muscular.

Como posso manter meus níveis de hormônio testosterona sempre em alta?

Para quem tem interesse em elevar os níveis de testosterona de maneira saudável, sem ter que recorrer a métodos artificiais, prejudiciais a saúde e invasivos, é interessante saber que existem métodos naturais para aumento da testosterona.

Assim, você consegue manter a produção desse hormônio na proporção equilibrada, que te ajudará a praticar exercícios e a viver uma vida mais saudável.

O equilíbrio das rotinas de musculação com os exercícios aeróbicos que produz um resultado satisfatório de hormônio, focar muito na musculação além de não gerar resultados, não alavanca a produção da testosterona.

Como a Alimentação Regula o Hormônio Testosterona

Uma alimentação correta também pode te ajudar a elevar os índices de testosterona. Para ter o resultado desejado é preciso ter disciplina com relação ao que se ingere.

Equilíbrio na alimentação é a chave para seguir uma dieta exemplar.

Alguns dos alimentos principais para uma alimentação rica e ideal para a produção de testosterona:

  1. Carnes magras
  2. Gorduras saudáveis
  3. Frutas Cítricas (Vitamina C)
  4. Feijão

Você também pode fazer uso de suplementos vitamínicos que se baseiam em um mix de plantas para promover a produção saudável de testosterona.

Veja também o vídeo do médico Vitor Azzini, especialista em nutrição, com mais dicas para aumentar naturalmente os níveis de testosterona no organismo:

Qual é o nível normal da testosterona?

Todo composto presente em nossa circulação, seja um hormônio ou um mineral, apresenta uma porcentagem da concentração que faz nosso corpo funcionar perfeitamente.

Quando o nível desses compostos é muito alto ou muito baixo, problemas endócrinos podem começar a se manifestar.

O nível normal de testosterona para os homens é entre 300 a 900ng/dL (nanogramas por decilitro de sangue), e para as mulheres esse mesmo nível é muito menor, variando entre 14 a 76ng/dL.

Por que devemos procurar o médico?

Se você desconfia ou já fez exames e tem certeza que seus níveis hormonais de testosterona estão baixos ou acima do ideal, é o momento que deveria procurar um tratamento para tal deficiência ou excesso.

Não há uma idade ideal para começar a ficar atento aos níveis de testosterona e procurar um médico especialista.

Por este motivo, qualquer alteração é o bastante para procurar ajuda.

Caso seus níveis de testosterona estiverem baixos, é provável que o médico irá te aconselhar um tratamento de reposição hormonal para ter certeza que você terá a quantidade necessária do hormônio.

A reposição é feita com injeções nos músculos de medicamentos que podem estimular a produção da testosterona. Também há comprimidos que podem substituir as injeções.

O paciente deverá sempre procurar acompanhamento médico e retornar para novos exames.

Hormônio Testosterona x Hipogonadismo

Os baixos níveis de testosterona também podem, estar associados à doenças como o hipogonadismo.

Condição que pode ser causada seja por um problema no testículo ou diabetes, câncer, doenças hepáticas, obesidade, diabetes tipo 2 e alterações hormonais, que podem ocorrer com o uso exagerado e indevido de anabolizantes.

O hipogonadismo não deve ser confundido com a andropausa. A andropausa é uma condição normal dependendo da idade em que se manifesta.

O declínio na produção do hormônio testosterona é notado por volta dos 30 anos e é a partir dos 40 que os efeitos são mais contundentes.

Cada organismo funciona de uma forma, portanto você não vai apresentar os mesmos sintomas que outra pessoa que treina, mesmo que seja na mesma intensidade que a sua.

Os tratamentos são diferentes e você não poderá fazer o uso das mesmas substâncias que ele.

Não precisa ter medo ou vergonha  da baixa da testosterona. Para todas essas condições citadas, existem tratamentos adequados.

É por todos esses impactos das alterações hormonais, que os especialistas dizem que a testosterona é o hormônio mais essencial para o homem e é necessário ficar cauteloso quanto a ele.

Já Deixou O Seu Comentário?

A Sua Opinião É Fundamental, Participe!

Leia tambem:

suplemento alimentar

Quais são os benefícios que a utilização do suplemento alimentar podem trazer a você?

Fortaleça as ereções e aumente a potência sexual com o Bull Caps

aumentar a testosterona

Como aumentar a testosterona de forma natural e aproveitar os benefícios

AUMENTE SUA POTÊNCIA
EM APENAS 10 DIAS
COM ESTE EBOOK 100% GRATUITO!