As principais causas da falta de ereção e os prejuízos da disfunção para o seu relacionamento

Para muitos homens, a pior coisa que pode acontecer é a impotência sexual. A falta de ereção ou não ser capaz de manter uma é um verdadeiro pesadelo.

Uma ereção acontece quando o pênis é completamente irrigado com sangue, ficando duro e ereto. Até 10 ou 20 anos atrás, pouco se conhecia sobre o mecanismo de uma ereção. Nos últimos anos, porém, uma extensa variedade de estudos possibilitou um melhor entendimento a respeito da fisiologia peniana e, consequentemente, a descoberta de novos métodos para tratamento da impotência.

Considerando a população brasileira, estima-se que 52% dos homens acima de 18 anos apresentam algum grau de disfunção erétil: 10% representam casos mais graves, 25% casos de disfunção moderada e 17%, os de disfunção mínima.

Há quatro possíveis causas para a falta de ereção, mas os fatores emocionais são responsáveis por 70% dos casos. Os outros 30% estão divididos entre causas orgânicas, como problemas vasculares, causas hormonais e, em menor número, alterações na anatomia peniana, como a doença de Peyronie.

Mas o que se entende como fatores emocionais da falta de ereção? Bom, a disfunção erétil não envolve apenas o pênis. Quando pensamos no pênis, devemos sempre pensar também na pessoa que o carrega e no cenário geral da relação sexual. A relação entre pênis e ereção subentende um envolvimento entre pessoas.

O Dr. Dráuzio Varela explica que “sexualidade não é doença, é disfunção”. Em uma entrevista publicado em seu site, o Dr. José Mário Reis faz uma comparação que nos ajuda a entender melhor:

“Se o indivíduo quebra uma perna, o ortopedista avalia a fratura e trata daquela perna independentemente do que o paciente esteja pensando ou sentindo. Na sexualidade, ao contrário, o enfoque tem de ser emocional, porque o pênis faz parte do relacionamento íntimo entre duas pessoas.”

Os prejuízos da falta de ereção

Como explicamos, a maioria dos casos de disfunção sexual tem causas emocionais. Nesse caso, é de extrema importância entender se a falta de ereção compromete a relação, ou se há problemas de ereção porque a relação já está comprometida.

Por exemplo, se o homem está enfrentando um mal momento na vida e está com seus níveis de estresse elevados, é normal isso se refletir no desempenho sexual. Depressão e insatisfação pessoal que acaba sendo transformada em frustrações, também. Assim, é muito possível que a falta de ereção prejudique o relacionamento.

Da mesma forma, se o casal está passando por alguns desentendimentos ou simplesmente o clima entre o casal esfriou, isso pode contribuir com a falta de ereção no homem. Literalmente, não há mais tesão.

Independente do motivo, a disfunção erétil pode custar o relacionamento de um homem. Portanto, ao primeiro sinal de que algo não vai bem, é preciso que o homem converse com sua parceira e procure ajuda.

Segundo o Dr. José, os homens buscam ajuda, em média, quatro anos após o problema se manifestar. A resistência em buscar tratamento parte do próprio indivíduo porque é muito difícil vencer a vergonha.

Admitir que tem um problema de ordem sexual, para um homem, é humilhante. Em geral, os homens só buscam ajuda profissional porque são estimulados pela parceira. E eles cedem apenas porque percebem que o relacionamento está em jogo.

Principais causas da falta de ereção

É caracterizada como disfunção erétil quando mais de 50% das vezes o homem não conseguiu ou perdeu a ereção de forma involuntária durante a relação.

Como explicamos, há quatro possíveis causas que podem fazer com que o homem desenvolva disfunção erétil: causas emocionais, causas orgânicas, causas hormonais e alterações penianas.

Todos os tipos de disfunção erétil, independente da causa, possuem tratamento. Portanto, ao perceber que você está “falhando” muito, não hesite em procurar um médico para tentar identificar a causa.

Abaixo, listamos os principais motivos da falta de ereção:

Causas emocionais

A ansiedade é a primeira na lista das causas emocionais que causam falta de ereção. Ela pode ser provocada pelo medo de falhar na hora H ou pelo nervosismo diante de uma parceira que o homem considere muito atraente. É aquele famoso cenário “você é muita areia para o meu caminhãozinho”.

Outro fator que aumenta a ansiedade é a falta de controle ejaculatório. O medo de gozar muito rápido e não conseguir dar prazer para a parceira contribui consideravelmente para o homem falhar na hora H.


 

O estresse do cotidiano, problemas financeiros, problemas conjugais, tudo isso são fatores psicológicos que influenciam diretamente no desejo e desempenho sexual. Como pedir a um homem que não está conseguindo pagar as contas do mês para que esteja disposto para criar um clima de romance? Nada disso é tarefa fácil.

Não há padrão para sexualidade. Prova disso é o fato de que os casais transam mais nas férias. Os parceiros não mudaram, mudaram o ambiente e o perfil da libido. Com isso, é possível concluir que a sexualidade e o desejo são influenciados por uma série de fatores.

O ideal é tentar controlar ao máximo os fatores externos para que nada disso afete o desejo sexual e prejudique o relacionamento do casal.

Causas orgânicas

Problemas vasculares no geral são as principais causas orgânicas para a falta de ereção. A artéria ilíaca é a responsável por irrigar sangue para as pernas e órgãos genitais. Se esta estiver obstruída, então não conseguirá enviar sangue o suficiente para o pênis. Em consequência, o homem torna-se incapaz de ter uma ereção ou mantê-la por tempo suficiente.

A diabete também pode atrapalhar o desempenho sexual masculino. Se não estiver controlada, a doença pode evoluir e causar complicações nos rins, olhos e órgãos sexuais. Isso porque a diabete altera os nervos que estimulam o pênis.

Causas hormonais

A testosterona é o principal hormônio sexual masculino. Ela é responsável pelo desenvolvimento dos órgãos sexuais e pela libido. Ou seja, estar com o hormônio em baixa pode diminuir a vontade de fazer sexo. E sem vontade de sexo é muito difícil para o homem ter uma ereção.

Para homens acima de 50 anos, que começam a sofrem com a queda natural na produção de testosterona, a chamada andropausa, pode se estudar a reposição hormonal. Para isso, é necessário consultar um médico que irá solicitar os exames necessários e assim indicar a melhor forma de tratamento.

Agora, no caso de homens mais jovens, o problema pode ser mais grave. Veja o que a baixa testosterona pode causar no seu organismo:

  • Perda de massa muscular e massa óssea;
  • Aumento da gordura corporal;
  • Mudanças de comportamento;
  • Baixa produção de esperma;
  • Redução dos testículos;
  • Crescimento anormal de pelos;
  • Problemas de memória;
  • Distúrbios do sono;
  • Diminuição da força física;
  • Queda na libido;
  • Falta de ereção;
  • Infertilidade;
  • Alterações de humor;
  • Baixa capacidade de concentração.

Portanto, ao notar qualquer um desses sintomas, é altamente recomendado procurar um médico para verificar a causa do problema.

Outras causas para falta de ereção

Além de todas essas causas que citamos, há diversos outros fatores não tão comuns, mas que também pode ocasionar a falta de ereção.

A doença de Peyronie, por exemplo, trata-se uma curvatura anormal do pênis em decorrência de microtraumas durante o ato sexual. Ela é caracterizada por uma cicatriz no tecido que cobre o mecanismo de ereção.

Com o passar do tempo, essa cicatriz faz com que o tecido do pênis perca a elasticidade. Isso dificulta a ereção e quando, com muito custo, o homem consegue ficar firme, há uma deformidade visível no pênis.

Também, homens que passaram por cirurgia de retirada da próstata em decorrência do câncer podem sofrer com a falta de ereção. Isso porque a cirurgia de remoção pode causar sérios danos nos nervos e nas artérias, o que interfere no funcionamento do pênis.

Outro fator que muitas vezes é desconsiderado pelos homens é o uso de certos tipos de medicamentos. Antidepressivos e ansiolíticos têm em sua vasta lista de efeitos colaterais sintomas como baixa libido e disfunção erétil.

Além de tudo isso, hábitos não saudáveis, alimentação inadequada, excesso de peso ou sedentarismo interferem negativamente no desempenho sexual.

Como acabar com a falta de ereção

Como vimos, há diversos fatores que podem ser responsáveis para a falta de ereção. Mas todos eles são possíveis de tratamento.

O primeiro passo ao perceber que suas funções sexuais estão começando a falhar é tentar analisar a possível causa do problema. Você começou a tomar algum medicamento recentemente? Está passando por momentos de grande estresse? O relacionamento caiu na rotina? Todas essas questões devem ser levantadas e colocadas em perspectiva.

Se a sua falta de ereção está sendo causada por problemas psicológicos, talvez valha a pena falar com sua parceira sobre o assunto. O sexo não deve ser motivo de conversa entre o casal apenas quando as coisas estão bem.

Ter hábitos de vida mais saudáveis também ajuda. Alimentar-se bem e fazer exercício físico contribui para a diminuição dos níveis de estresse e, em consequência, para a melhora do desempenho sexual. Além disso, faz bem para a saúde como um todo.

A falta de ereção não precisa ser um tormento na sua vida. Não deixe de buscar auxílio.

falta e ereção

Ficou alguma dúvida sobre o assunto? Mande para gente nos comentários ou pelo e-mail ecc.contato@gmail.com. Um abraço e até breve!

Já Deixou O Seu Comentário?

A Sua Opinião É Fundamental, Participe!

Leia tambem:

20 Alimentos Poderosos que contribuem para o Aumento da sua Potência

tadalafil

Como o Tadalafil age, quais são suas indicações, contraindicações e efeitos colaterais

remédio para ereção

Remédio para ereção: saiba se você realmente precisa e evite constrangimentos

AUMENTE SUA POTÊNCIA
EM APENAS 10 DIAS
COM ESTE EBOOK 100% GRATUITO!